segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

NO CARNAVAL: ENCONTRO COM DEUS


Após a Santa Missa havia adoração ao Santíssimo Sacramento


Postado por editores

Na segunda e terça-feira de carnaval - dias 16 e 17 de fevereiro de 2015 - o senhor João Soares de Oliveira Junior (Diretor-Presidente da Sociedade da Santíssima Virgem Maria - SSVM) promoveu um edificante retiro espiritual nas dependências do “Centro Educacional Apóstolo Santiago, o Maior” (Bairro Carmelo - Montes Claros/MG).


Doze pessoas estiveram presentes e participaram ativamente das várias oportunidades de oração pessoal oferecidas no transcorrer do evento. O silêncio rigoroso a que se submeteram os participantes foi ocasião de verdadeiro encontro com Deus, sob o manto de Nossa Senhora, cujo Santo Terço era recitado todos os dias, em passeio comunitário, pelo Jardim do local. Foram, de fato,  momentos intensos de vida espiritual; cada vez mais raros nestes tempos de ativismo  e superficialidade.


Em silêncio, lanche e meditação...




ASPECTOS DO RETIRO


 Aos participantes, após curtas preleções,
eram distribuídos materiais para meditação
Após a Santa Missa e a Adoração ao Santíssimo,
servia-se o café da manhã no refeitório principal


 Foram vários os momentos de oração pessoal
Quem busca a Deus encontra a verdade...
















Em um mundo de tanta agitação e superficialidade
 quantos ainda se preocupam em separar momentos
 para encontrar-se à sós com Deus?






O almoço era servido em comum;
e todos preservavam o silêncio interior


























Cada um, na solidão, tomava sua refeição
 ao som de cânticos gregorianos
O silêncio e a solidão interior propiciam
 momentos sublimes na presença de Deus.

Havia pelo Jardim muitos espaços
adequados para a meditação silenciosa


Cada um, em seu lugar sagrado,
buscava  meditar na presença de Deus.












































































































As atividades iniciavam-se com a Santa Missa no Carmelo de Montes Claros, celebrada pelo reverendo Pe. Henrique Mugnaz, sempre acompanhada de piedosa adoração eucarística. Houve também, ligeiras formações a respeito de pontos da vida espiritual; aliás, sempre acompanhadas com muito interesse pelos partícipes.

Agradecemos com carinho àqueles que trabalharam para que tudo transcorresse da forma mais frutuosa possível; especialmente a Dona Hilda e à Senhorita Géssika pelos serviços prestados com visível expressão de caridade na cozinha; o que em muito favoreceu o andamento do retiro.
Sr. Luiz Henrique, 18 anos

"Vivemos em um mundo muito agitado, desde a hora em que acordamos até a hora em que dormimos (alguns nem dormindo se "desconectam" da vida virtual, WhatsApp...). Vivemos cercados de tecnologias, barulho, agitações do cotidiano. Se retirar é afastar-se de tudo que nos atrapalha no contato com Deus e ter um contato profundo com Nosso Senhor. É olhar para nós mesmos e ver o esplendor de Deus em nossas vidas, o quanto Ele está presente em nossas vidas. Foi uma honra estar junto com vocês nesta experiência profunda de oração. Maria Sempre! Santo Inácio de Loyola! Rogai por nós!" (Sr. Luiz Henrique)





MARIA SEMPRE!

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

REFLEXÃO: CARNAVAL E REPARAÇÃO


"Jesus, silencioso,
 gemia e suspirava"

Por Paulo Oliveira


Nos próximos dias, acontecerá o carnaval, sabemos que são dias, pelos acontecimentos que neles ocorrem, em que Nosso Senhor Jesus é particularmente ofendido pelos pecados dos homens. Pensando nisso, segue abaixo dois trechos tirados do Diário de Santa Faustina, onde a santa fala sobre os sofrimentos que estes dias causam em Jesus. Diante de tamanha exaltação do pecado e do vício, cabe-nos rezar em reparação pelos sofrimentos que Jesus irá suportar em sua alma, pois se é verdade que o Senhor já não pode sofrer em seu corpo glorioso, a sua alma ainda experimenta angústias e dores pelo desamor daqueles que ele tanto amou e ama. Mais abaixo uma bela oração de reparação.



"O dia todo senti a dor da coroa de espinhos"
“Nos últimos dias do Carnaval, quando rezei a hora santa, vi Nosso Senhor no momento da flagelação. - Oh, que suplício inconcebível - Como Jesus sofreu terrivelmente quando foi flagelado. - Oh pobres pecadores, como será o vosso encontro no dia do julgamento com esse Jesus a quem agora martirizais? - O Seu Sangue corria para o chão, e em alguns lugares o corpo começou a desprender-se. E vi nas costas alguns dos Seus ossos despidos de carne... Jesus, silencioso, gemia e suspirava.” (nº. 188)



27 de fevereiro de 1938 últimos dias do Carnaval: 



 “Os meus sofrimentos físicos aumentaram. Procurei unir-me mais estreitamente com o Salvador, pedindo-Lhe misericórdia para o mundo todo, que enlouquece em sua maldade. O dia todo senti a dor da coroa de espinhos. Quando fui me deitar, não podia encostar a cabeça no travesseiro, porém às dez horas desapareceram as dores e adormeci, sentindo contudo no dia seguinte, um grande aniquilamento.” (n°1619).

ORAÇÃO REPARADORA

"Do esquecimento
 e ingratidão dos homens"

Divino Salvador Jesus! Dignai-vos baixar um olhar de misericórdia sobre vossos filhos, que reunidos em um mesmo pensamento de Fé, Reparação e Amor, vêm chorar a vossos pés suas infidelidades e a de seus irmãos, os pobres pecadores! Possamos nós, pelas promessas unânimes e solenes que vamos fazer, tocar o vosso divino Coração, e dele alcançar misericórdia para o mundo infeliz e criminoso e para todos aqueles que não têm a felicidade de vos amar!

Daqui por diante, sim, todos nós vo-lo prometemos:

Do esquecimento e da ingratidão dos homens, 
R.: Nós vos consolaremos, Senhor! (responder assim a cada intenção)

Do abandono em que sois deixado no santo Tabernáculo,
Dos crimes dos pecadores,
Do ódio dos ímpios,
Das blasfêmias que se vomitam contra vós,
Das injúrias feitas à vossa divindade,
Dos sacrilégios com que se profana o vosso Sacramento de amor,
Das imodéstias e irreverências cometidas em vossa presença adorável,
Da tibieza do maior número de vossos filhos,
Do desprezo que se faz de vossos convites cheios de amor,
Das infidelidades daqueles que se dizem vossos amigos,
Do abuso de vossas graças,
De nossas próprias infidelidades,
Da incompreensível dureza de nossos corações,
De nossa longa demora em vos amar,
De nossa frouxidão em vosso santo serviço,
Da amarga tristeza em que sois abismado pela perda das almas,
Do vosso longo esperar às portas de nossos corações,
Das amargas repulsas de que sois saciado,
De vossos suspiros de amor,
De vossas lágrimas de amor,
De vosso cativeiro de amor,
De vosso martírio de amor,
R.: Nós vos consolaremos, Senhor!

ORAÇÃO

Divino Salvador Jesus, que de vosso Coração deixastes escapar esta queixa dolorosa: "Eu procurei consoladores e não os achei", dignai-vos aceitar o pequeno tributo de nossas consolações e assistir-nos tão poderosamente com o socorro de vossa graça que, para o futuro, fugindo cada vez mais de tudo o que vos poderia desagradar, nos mostremos em tudo, por toda a parte e sempre, vossos filhos, os mais fiéis e devotados. Nós vo-lo pedimos por vós mesmo, que sendo Deus, com o Pai e o Espírito Santo, viveis e reinais nos séculos dos séculos. Amém.


MARIA SEMPRE!


FONTE: WWW.SOCIEDADEAPOSTOLADO.BLOGSPOT.COM

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

-- ENCONTRO FORMATIVO DA SSVM --


Foto de alguns participantes após o Santo Terço no sábado


Postado por Editores do Blog

Na noite do dia trinta e um de Janeiro (sábado) a SOCIEDADE DA SANTISSIMA VIRGEM MARIA - SSVM iniciou um encontro formativo, cujo término deu-se na manhã do dia primeiro de Fevereiro (domingo) numa casa de Eventos, gentilmente cedida, no bairro Ibituruna (Montes Claros/MG). 

 Os presentes iniciaram seus
 trabalhos em ambos os dias
 com a recitação do Terço.
No Sábado, após o Santo Terço, iniciaram-se as conferências onde foram tratados temas referentes às bases histórico-filosóficas dos erros contemporâneos. Durante o encontro, no intervalo da conferência, os presentes puderam conviver ao som de músicas agradáveis e “Jogo de Sinuca” enquanto era servido o Coff Break. Foi intensa a participação dos convidados nas discussões, o que tornou ainda mais agradável todo o evento.

No domingo, as atividades foram reiniciadas com o Santo Terço, após o qual foi oferecido o café da manhã. O restante das horas foi dedicado ao desenvolvimento do tema anterior, novo lanche, e, por fim, o fechamento do encontro com um tema relacionado à base teológica da oração cristã como forma de reação contra ideias errôneas da atualidade.

Os participantes manifestaram grande alegria e satisfação pelo evento e afirmaram aguardar com entusiasmo nova oportunidade de oração, convivência e estudo. Louvemos a Nosso Senhor Jesus Cristo por tantos jovens preocupados com as coisas de Deus e ardorosos em sua devoção à Santíssima Virgem Maria.

MARIA SEMPRE!

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

PARA OS CATÓLICOS UNIVERSITÁRIOS!!

Universidade Medieval



“Àquele que puder ser sábio, não lhe perdoamos que não o seja”
(São José Maria Escrivá)

Por Tomás Afonso Maria

Há muitos católicos que ao participar do ambiente acadêmico sentem-se desanimados e perdidos diante da triste realidade ali encontrada. Doutrinação marxista, ateísmo militante, decadência moral e uma visão deturpada do catolicismo, entre tantas outras coisas, são constantes nas universidades. 

Nosso intuito neste artigo é oferecer alguns conselhos para o direcionamento dos jovens. Graças a Deus ainda há estudantes que intentam ser fiéis a Cristo!

1- Não se isole!


Fuja do Isolamento.
O universitário não é um monge de clausura. Atitudes de isolamento podem levar à depressão e à tristeza. 


Forme um círculo de amigos; busque aproximar-se de outros católicos praticantes ou de pessoas que tenham um mínimo de virtude. Faça uma sincera amizade com os bons. 

Fuja do isolamento, cultive boas amizades. 



2- Seja Apóstolo!

Não pense que estudar o dispense da necessária evangelização. É preciso conquistar as almas dos colegas para Cristo.


Marcelo Câmara 1 

Busque, num primeiro momento, os mais receptivos à Fé. Conheça a realidade de cada um e faça apostolados pessoais. Seja prudente! Por exemplo: a um ateu deve-se mostrar a existência da realidade espiritual; a um protestante deve-se refutá-lo com argumentos bíblicos.

Mostre aos colegas - através de palavras e ações- a beleza de Deus e da Sua Igreja. Conte-lhes sobre a Eucaristia, sobre Nossa Senhora, a vida dos santos, o céu, a misericórdia Divina; enfim, sobre tudo aquilo que os leve apaixonar-se pela Verdade.

Estude e combata as críticas à Igreja; evite discussões tolas e intermináveis. Prefira o apostolado particular, silencioso e tranquilo. A experiência demonstra ser mais eficaz.

Encomende a Deus e a Santíssima Virgem Maria as pessoas com quem faz apostolado. Lembre-se, ademais, de pedir ajuda aos anjos da guarda.


3- Dilate o coração no amor aos irmãos!

Sedes misericordiosos!
 (N. S.Jesus Cristo)
Ao ver as pobres almas de tantos colegas dilaceradas pelo pecado, tenha a compaixão que Cristo manifesta aos pecadores. Console os que passam por tribulações; dê bons conselhos; estude com alguém que tenha dificuldades numa matéria, com o fim de também instruí-lo nas verdades da fé; disponibilize seus materiais, seja gentil e prestativo.

Em suma, ame! Seja caridoso e amável para com todos! Não para ganhar "status", mas por amor a Deus e pela salvação das almas.

4- Seja Católico!

Não envergonhe-se da fé católica!
Professe abertamente a sua fé; não a negue por nada. É com alegria que se deve carregar a graça de ser católico.

Seja um "papagaio" da Igreja; não tenha medo. Lembre-se: professores e colegas não são “frades franciscanos” confirmados em graça; por isso, devem ser introduzidos paulatinamente na Verdade, de uma forma que a compreendam.


5- Evite as más companhias

Evite os "lobos"
“A maioria dos jovens entra no caminho do vício por força do conselho e seduções de companheiros corrompidos", diz Dom Tihamer Toth².

Cuidado! Evite amizades com pessoas que podem corromper a sua alma. Não sejas muito íntimo daqueles que estão mergulhados em vícios e erros graves, no entanto não despreze-os conforme já indicado no terceiro conselho. 

6- Lidando com opiniões erradas

Santo Tomás de Aquino3
Em todos os cursos (em especial os de Ciências Humanas) é fácil encontrar diversos pensadores e ensinamentos contrários à doutrina católica: Marxismo, Relativismo, Existencialismo, Psicologia freudiana, Positivismo, deturpações históricas (sobre a Idade Média, Inquisição, papas...), etc. Não tenha medo de estudar estes assuntos, desde que sua mente esteja amparada por bons orientadores e saudável fonte bibliográfica; deste modo, não correrá riscos quanto à fé. Não é abandonando autores e textos nos momentos de pesquisa acadêmica que auxiliaremos a Igreja na luta contra o erro. Afirmara São José Maria Escrivá “Frequentas os sacramentos, fazes orações, és casto... e não estudas... Não me digas que és bom; és apenas bonzinho.”4

Estude o erro com penetração e perspicácia; elenque suas contradições e deturpações da realidade; por fim, julgue-o à luz da doutrina católica - nosso blog, por exemplo, oferece material de qualidade para refutar os adversários da fé. Cada erro refutado fortalece a alma na rocha sólida do cristianismo.

Santo Tomás de Aquino conhecia de antemão a opinião dos inimigos da Verdade, e através da refutação destas opiniões errôneas chegava a Verdade. 

7- Cuide da sua vida espiritual

N. Sra.Sede da Sabedoria
Mais importante que a vida intelectual é a vida espiritual, porém uma não dispensa a outra. 

Escrevera São José Maria Escrivá. “Está certo que ponhas esse empenho no estudo, sempre que ponhas o mesmo empenho em adquirir a vida interior”; em outra parte também afirmara: “Para um apóstolo moderno, uma hora de estudo é uma hora de oração.”5 Portanto, jamais abandone a oração. 

E, finalmente, tenha uma grande devoção a Nossa Senhora; Ela é a Sede da Sabedoria e iluminará a sua passagem pela universidade.

MARIA SEMPRE!

1 Mais informações sobre Marcelo Câmara em : http://marcelocamara.org.br/?page_id=37

2 TOTH, Tihamer. O moço educado. V. S.C. J, 1938; p.69 (adaptação nossa) 
3 Santo Tomás de Aquino conhecia de antemão a opinião dos inimigos da Verdade, e através da refutação destas opiniões errôneas chegava a Verdade.
4 ESCRIVÁ, José Maria. Caminho. 9ª ed. São Paulo: Quadrante, 1999; p.118.
5 ESCRIVÁ, José Maria. Caminho... Idem; p. 117.