terça-feira, 17 de dezembro de 2013

MARTINHO LUTERO E OS ANTOLHOS



Por Leonardo Nunes


Diversas são as linguagens utilizadas, mas uma só é a palavra anunciada. Lutero foi um cara que descobriu como por antolhos na cabeça de muita gente e até hoje continuam sendo utilizados. 

Mas o que são antolhos? Antolhos são viseiras que são colocadas na cabeça dos cavalos para serem guiados mais tranquilamente sem o risco daqueles se assustarem com possíveis vultos no meio do percurso. Veja que são os cavalos que usam, porque quem guia sabe exatamente aonde vai. Mas o que eu quero dizer? 

Não há dúvidas de que existe linguagem visual ou imagética, linguagem oral, linguagem escrita, linguagem verbal, não verbal, de programação, linguagem corporal, musical e uma série de outras que eu não me lembro ou desconheço, são tantos tipos de linguagem que Lutero, nosso "desbravador", resolveu então facilitar a vida do seus seguidores evitando que eles vissem o que ocorria a sua volta (para não se assustarem). A partir de então só a linguagem escrita tornou-se válida, e um novo conceito foi criado: "Deus só fala por meio da palavra escrita, o que Jesus disse só vale se estiver escrito, o que os apóstolos fizeram só é relevante se estiver escrito, a sagrada Tradição é irrelevante pois eu só enxergo aquilo que está escrito, inclusive só vou me comunicar com meus filhos e familiares por meio de cartas, nada de fotos, nada de comunicação por meio da arte, escultura nem pensar, nada de palavras faladas, só escritas, e ai de Deus se ele tentar falar por outro meio que não seja a palavra escrita". 

E Lutero disse: "Façamos assim" e assim foi feito, façamos porque com certeza ele não fez sozinho! E Lutero se foi, mas até hoje "continua entre nós", guiando seu povo... Pois é! Já que os olhos estão tapados, parece que as pessoas precisam abrir bem os ouvidos para realmente ouvirem a voz do verdadeiro e único Pastor e entender que a bíblia toda fala de Cristo, que a Igreja fala de Cristo, que a Santa Tradição fala de Cristo, que os Santos falam de Cristo e que Deus fala conosco através de cada uma dessas linguagens utilizadas para anunciar uma única Palavra: o Cristo.

2 comentários:

Marlan disse...

Eu diria mais. Esta fixação dos protestantes em aceitar somente os que está escrito não passa de um positivismo idiota, onde só vale o que está escrito pois assim provam a veracidade dos fatos. O que seria este positivismo. O positivismo representa uma reação contra o apriorismo, o formalismo, o idealismo, exigindo maior respeito para a experiência e os dados positivos. Entretanto, o positivismo fica no mesmo âmbito imanentista do idealismo e do pensamento moderno em geral, defendendo, mais ou menos, o absoluto do fenômeno. "O fato é divino", dizia Ardigò. A diferença fundamental entre idealismo e positivismo é a seguinte: o primeiro procura uma interpretação, uma unificação da experiência mediante a razão; o segundo, ao contrário, quer limitar-se à experiência imediata, pura, sensível, como já fizera o empirismo.

Leia mais: http://www.mundodosfilosofos.com.br/comte.htm#ixzz2oHbRQsFu

Então para eles só tem valor aquilo que é palpável ou que se pode provar. E como não conseguem ver as provas da tradição Católica explicitas na Bíblia à negam com furor. Por isto ficam, como foi bem dito neste artigo, com antolhos ou bitolados.

Giselle Neves disse...

Cuidado com suas idéias, elas podem te condenar.Se ainda não leu,leia Salmos 115,135 e Isaias 45,Lá mostra algumas coisas que o católico precisa estudar