segunda-feira, 3 de setembro de 2012

PADRE QUEIRUGA: CENSURADO


Padre Andrés Torres Queiruga;
enfim, criticado pela Igreja!
                        Por Prof. Pedro Maria da Cruz


Escandalosamente aclamado por Bispos ¹


Estranhamente admirado pelo Padre Fábio de Melo ²


Compreensivamente ovacionado por Modernistas e Progressistas


Claramente Influenciado pelo espírito da maçonaria (Lessing, Hegel...)


Mas, Graças a Deus, criticado pelo Vaticano! Para alegria dos tradicionais...


É triste percebermos que a pesar da clara condenação por parte da Conferência Episcopal Espanhola a tantos pontos do ensinamento de Andrés Torres Queiruga, este autor continue ainda em voga entre seminaristas, padres e, inclusive, Bispos. O que é muito de se estranhar...

Olhando para um considerável número de dioceses pelo Brasil poderíamos afirmar com a grande Santa Catarina: “Digo-o chorando: hoje os pastores (...) não procuram corrigir. Enxergam o lobo infernal levando as ovelhas e fecham os olhos. Por isso não vêem, não corrigem” (Carta LXXXVIII, 4).

Poderíamos citar tantas barbaridades ensinadas pelo Padre Queiruga! Porém, refiramo-nos tão somente a alguns pontos contra os quais esse péssimo escritor encontra-se diametralmente oposto ao ensino da Tradição.

• Contra um seu ensinamento sobre o Inferno, afirma-nos a Santa Igreja:

“Se alguém disser que o medo do inferno — que nos leva a procurar refúgio na misericórdia divina, condoendo-nos dos pecados, e faz com que nos abstenhamos do pecado, — é pecado ou faz os pecadores piores — seja excomungado” (Concilio de Trento nº. 818. Cân. 9).

• Contra um seu ensinamento referente à Revelação Cristã, assim ela se posiciona:

“Se alguém disser que a divina revelação não pode tornar-se crível por manifestações externas, e que por isto os homens não devem ser movidos à fé senão exclusivamente pela interna experiência ou inspiração privada, seja anátema” (Concilio Vaticano I, 1812. Cân. 3).

• Contra outro ponto de seus ensinamentos que subestima o papel do Magistério da Igreja, assim afirma a Tradição:

O Divino Redentor não incumbiu que a autêntica interpretação deste depósito da Fé seja feita por cada um dos fiéis, e nem pelos próprios teólogos, mas somente pelo Magistério da Igreja” (DENZINGER, nº. 2314).

É, realmente, muito de se estranhar que um autor que negue a importância da materialidade da ressurreição tenha encontrado guarida nos meios católicos. A que estado chegamos! Quanta decadência!

Entre os muitos livros que escreveu (o pe. Queiruga) sobressai a obra “Repensar a Ressurreição”. O autor (Pe. Queiruga) defende a ressurreição de Jesus Cristo “em espírito”, sem a necessidade primária do “corpo”.(...) Karl Rahner também defendeu esta tese. Neste sentido, a ressurreição de Jesus Cristo seria um acontecimento histórico simbólico.” (Pe. Joaquim C. das Neves)

Mais estranho ainda é o fato de padres pop, como Fábio de Melo, por exemplo, mostrarem-se tão alinhados ao pensamento desse autor criticável.

“(...) quando eu fazia mestrado, o autor que eu estudei, André Torres Queiruga, homem que tem uma visão bonita da Teologia (...)” (Padre Fabio de Melo) ³

Isso retira a necessidade que temos da materialidade da ressurreição. Não importa que haja um corpo encontrado ou um corpo desaparecido. (...) O mais importante, e o que verdadeiramente pode mover o cristianismo no tempo, não está na prova material da ressurreição, mesmo porque não a temos.” (Pe. Fábio de Melo) ³b

Finalmente, segue abaixo o link onde o leitor poderá encontrar a Notificação dos Bispos Espanhóis contra os erros escandalosos do Padre Queiruga:


Maria Santíssima, rogai por nós!


Referências:
¹    -  Dom Redovino Rizzardo, cs - Bispo de Dourados – MS. Entre outros, muitos outros...
²   -   Conf. carta 2, página 15 do livro “Cartas entre amigos” do Pe. Fábio de Melo e Gabriel Chalita (novo peemedebista aliado de Dilma, abortista)
³   -   http://www.filhodoceu.com/2009/02/percebendo-acao-de-deus.html
³b - Conf. carta 2, página 15 do livro “Cartas entre amigos” do Pe. Fábio de Melo e Gabriel Chalita

2 comentários:

Anônimo disse...

É muito gritante os erros. Glória a Deus, fora condenado. Infelizmente o estrago está feito. Que a Virgem Santíssima interceda pela Igreja.
Paz em Cristo!

João

Maria Aparecida Montes Pinto disse...

Dizem que no final dos tempos a "Palavra de Deus" vai desaparecer e que as pessoas vão ansiar por ela e não vão achar. Alguns evangélicos acreditam que as letras da Bíblia vão sumir. Eu penso diferente.Tenho assistido alguns vídeos que na minha humilde opinião, pessoas de fé mais ou menos não devem assistir, pois são desconstruções da Palavra de Deus. Estão "encontrando" explicações para tudo o que diz na Bíblia. Então, eu creio que é dessa maneira que a Palavra vai desaparecer. Muitos, ao assistirem ou souberem desse tipo de heresia, vão se apostatar da fé. Infelizmente, isso vai se cumprir e já está acontecendo. Portanto, não penso que seja estranhamente admirado pelo Padre Fábio de Melo. Este é outro que fala uma coisa e pratica outra.
Segundo a Virgem Lacrimosa de La Sallet, alguns padres, servidores de asmodeus, vão agir contra a fé.